UPTEC desenvolveu plano de acção estratégica para o «rio mais limpo da Europa»

O rio Bestança, considerado o “mais limpo da Europa”, é um dos maiores atractivos do município de Cinfães do Douro. Nascido na serra de Montemuro, tem 13,5 quilómetros de curso e é contemplado por águas cristalinas que assim permanecem devido ao isolamento proporcionado pela sua localização geográfica. Localiza-se numa zona pouco habitada, onde a agricultura quase não tem expressão, a pecuária é muito diminuta e não há comércio nem indústria. Além disso, o valor e genuinidade do património revêem-se nos velhos moinhos que ainda resistem ao passar dos tempos e que trazem à memória a história daquela região.

O vale do Bestança, que termina em Porto Antigo, onde o rio desagua no Douro, é um ponto exemplar de conservação da biodiversidade, servindo também de porto de abrigo a espécies como lontras e trutas.

Com o intuito de salvaguardar o património natural do Vale do Bestança e todas as características que o distinguem, a Câmara Municipal de Cinfães do Douro, juntamente com o Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), vai levar a cabo um plano de acção estratégica que assenta essencialmente em duas ideias-chave associadas aos seus recursos hídricos: “Bestança – o Rio Mais Limpo da Europa” e “Bestança – Carbono Zero”. O objectivo último é tornar o vale do Bestança numa paisagem protegida.

O consórcio que levou a cabo este plano de acção “ambicioso” e que também almeja “lutar contra a interioridade” de Cinfães foi composto pela componente científica da Faculdade de Engenharia da UP e pela componente tecnológica da UPTEC, através da BLB Engenharia, que reúne técnicos de engenharia das energias e geologia; da WAD Software, que criou o portal e o logótipo “Bestança – Pura Energia”; e da Gisgeo, uma empresa de sistemas de informação geográfica que prestou apoio no que diz respeito a georreferenciação, sistemas de redes e analise espacial.

in Ciência Hoje

Valor do Bestança pode acabar com «interioridade» de Cinfães